Minimalismo – Três coisas que o minimalismo não é!

Olá! Indo na contramão de como normalmente é apresentado um conceito sobre minimalismo, hoje trago 3 coisas que o  minimalismo não é.

Provavelmente você já ouviu falar sobre o documentário lançado em 2016: Minimalism: A Documentary About the Importante Things.

O Minimalism: A Documentary About the Importante Things (Minimalismo: Um documentário sobre as coisas que importam, em tradução livre) foi produzido por Joshua Fields Millburn, Ryan Nicodemus e Matt D’Avella.

Hoje o assisti mais uma vez, após dois anos, e confirmo que o estilo minimalista realmente faz muito sentido! Depois de assistir novamente esse documentário, confirmei o que não é minimalismo!

Na data em que escrevo esse texto (9/2018), “Minimalismo: Um documentário sobre as coisas que importam” encontra-se disponível no Netflix.

Eu poderia deixar uma resenha dele aqui, mas gostaria mesmo que você assistisse caso tenha interesse de conhecer um pouco mais sobre o assunto. Vale a experiência!

Mas se você estiver com muita curiosidade, ao final deixo um link para uma resenha bacana! Aguarde só um pouquinho. 🙂

Então, como não vou fazer uma resenha falando sobre “o que é o minimalismo”, até porque já falei um pouco em “Minimalismos – como (me) encontrei”  , resolvi contar a vocês 3 coisas que o minimalismo não é!

Vamos lá?

1. Minimalismo não é desapegar de absolutamente todas as suas coisas:

Claro que não! A proposta do minimalismo é que as pessoas não sejam apegadas as coisas, nem tenham coisas além de suas necessidades ou que sejam inúteis!

O “praticar o desapego” e o “promover um destralhe” dos itens em casa e no guarda roupa são passos naturais para compreendermos o que tem utilidade ou não para que permaneça por perto.

Além disso, começar esse processo “destralhando” e desapegando de coisas materiais é mais fácil do que podemos imaginar, pois a medida que é exercitado, por dentro também ocorre necessária e contínua transformação.

2. O minimalismo não é contra o consumo

Vou repetir: o minimalismo não é contra o consumo. O consumo é sim necessário e importante para movimentar a economia! O que o minimalismo busca é evitar o consumo desenfreado e sem propósito.

Você precisa necessariamente trocar de celular a cada atualização proposta pelo fabricante ou o seu celular condiz com suas necessidades reais? O seu carro precisa ser substituído em poucos meses ou poucos anos por um modelo mais novo, mais caro e maior? Precisa?

Quantos sapatos, roupas e eletros domésticos são necessários para  definir um pessoa? E esses itens conseguem  definir uma pessoa?

São essas perguntas e tantas outras que precisam ser repensadas quando estamos frente as necessidades criadas por agências de publicidade e que muitas vezes não condizem com o que realmente precisamos. Nós devemos saber o que precisamos e não esperar que elementos externos digam.

3. O minimalismo não é radical!

E se você quiser manter suas coleções de CDs, livros, ou de figurinhas? Ok! Você pode! Mas sinta-se feliz e entenda o que cada um dos itens de sua coleção significam para você e quais as sensações que eles lhe causam!

Além disso, minimalismo não deve ser imposto aos que convivem com você! Inclusive, cada um é livre para viver o minimalismo da melhor forma que lhe seja importante!

Não existem números exatos e ter apenas 1 cadeira, 1 calça jeans e 1 par de tênis não te faz mais minimalista que uma pessoa que, embora pratique o minimalismo, decida ter uma coleção de relógios caros.

E por vim, de bônus, te conto mais uma coisa que o minimalismo não é: minimalismo não é culto a pobreza. Digo isso porque é comum quando se conversa sobre minimalismo encontrar “críticas” a respeito disso. O minimalismo não é contra a riqueza, não, nem a favor da pobreza; minimalismo é a favor de que os recursos disponíveis e que você tenha acesso sejam usados com propósito verdadeiro.

Ter muito pouco não te dará o que você procura; ter muito também não. É necessário buscar o equilíbrio.

E para você que chegou até aqui com alguns questionamentos mentais e toda paciência do Mundo com essa pessoa que vos escreve, vou deixar o link de uma resenha sobre o documentário Minimalism: A Documentary About the Importante Things , porque a sugestão para que o assista é muito sincera!

Cuidado, você pode se identificar bastante! 😉

Documentário “Minimalism”  – Vida Organizada

Até a próxima!

:*

K.

Dica de curso!

Você está buscando o Minimalismo em sua vida?

Deixo aqui o link de um curso muito interessante  porque acredito que pode realmente te ajudar a dar os primeiros passos e  ingressar nesse estilo de vida que tanto nos traz benefícios!

Para saber mais: Curso Organização Pessoa e Minimalismo!

Se você quer ser uma Personal Organizer de Sucesso, indico esse curso:

Seja uma Persona Organizer de Sucesso!

E sobre esse curso e essa profissão vamos bater um papo muito bom aqui no Cacto e Flor! Aguarde! 😉

 

 

 

 

Você pode gostar também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *